Os carros menos seguros do Brasil

Compartilhe...

O quesito segurança nem sempre foi uma das prioridades das fabricantes que atuam no mercado brasileiro. Muitos modelos melhoraram nesta questão com o passar do tempo, ao receber reforços estruturais e novos equipamentos, por exemplo. Entretanto, uma série de automóveis ainda continuam decepcionando na segurança, apresentando resultados deploráveis em crash tests.

O Latin NCAP, órgão que avalia a segurança dos automóveis oferecidos na América Latina e no Caribe, já testou diversos modelos comercializados em nosso mercado que decepcionaram (e muito) nos testes de impacto. Diversos deles conseguiram registrar a pontuação mínima de zero estrela para a proteção do ocupante adulto.

Listamos abaixo os carros menos seguros avaliados pelo Latin NCAP, considerando apenas os modelos com menos de três estrelas para a proteção do ocupante adulto, em versões comercializadas no mercado brasileiro e obrigatoriamente com airbag duplo e freios ABS. Confira:

Chevrolet Onix – 0 estrela para adulto e 3 estrelas para crianças

O automóvel menos seguro testado pelo Latin NCAP, que está à venda no mercado nacional, é o Chevrolet Onix. O modelo é inclusive o carro mais vendido por aqui. Nos testes de impacto (realizados em maio de 2017), o hatch conseguiu registrar zero estrela (com 0 pontos de 34 possíveis) para a proteção do ocupante adulto e três estrelas para a proteção do ocupante criança (com 27,38 pontos de 49 possíveis).

Na ocasião, o Onix foi criticado pelo Latin NCAP pelos sistemas de retenção que ofereceram proteção fraca ao peito do motorista. Fora isso, estruturas perigosas na zona do painel poderiam impactar os joelhos do motorista e do acompanhante. O chão da área dos pés do motorista se abriu após o impacto. A estrutura foi considerada estável no impacto frontal.

Já no impacto lateral, o Onix contou com proteção boa para a cabeça e a pélvis, proteção marginal para o abdômen e pobre para o peito. Ele dispõe de reforços estruturais nas portas, mas não conta com elementos de absorção de nergia para a pélvis nas portas ou nos painéis interiores das portas. O veículo mostrou uma penetração alta da barreira móvel que provocou um alto deslocamento da coluna B e do banco traseiro.

Ele não conta também com sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro e cinto de segurança de três pontos e apoio de cabeça para os cinco ocupantes.

Ford Ka – 0 estrela para adulto e 3 estrelas para crianças

Em segundo lugar está o Ford Ka, outro automóvel que figura entre os carros mais vendidos no Brasil. Ele teve a mesma classificação do Onix, com zero estrela para a proteção do ocupante adulto e três estrelas para a proteção de crianças. Entretanto, o Ford conseguiu se sair um pouco melhor que o Chevrolet, com direito a 30,98 pontos de 49 possíveis para a proteção de crianças, enquanto a de adultos ele registrou zero pontos de 34 possíveis.

Conforme o divulgado do Latin NCAP, o Ford Ka apresentou um desempenho pobre no teste de impacto lateral, com níveis elevados de lesões no peito do ocupante adulto, penetração profunda da coluna B no interior do veículo e também a abertura da porta no momento da colisão. Ele decepciona ainda por não contar com dispositivos de absorção de energia de impacto lateral, painel interior de proteção nas portas e o sistema Isofix (de série) foi considerado “deficiente” pela instituição.

Fiat Mobi – 1 estrela para adulto e 2 estrelas para crianças

Carro mais em conta da Fiat no mercado nacional, o Mobi é outro carro inseguro que o brasileiro pode comprar. Ele é “menos” pior que a dupla Onix e Ka, mas ainda assim decepcionou nos testes ao obter uma estrela para a proteção do ocupante adulto (com 19,20 pontos de 34 possíveis) e duas estrelas para a proteção do ocupante criança (com 26,98 pontos de 49 possíveis).

Durante os testes, o Mobi ofereceu boa proteção à cabeça e pescoço do motorista e passageiro da frente. Já a proteção do peito e joelhos do motorista foi considerada “marginal”, enquanto a zona da área dos pés foi considerada estável, a exemplo da estrutura. No impacto lateral, o carro teve proteção boa para a cabeça, pobre para o peito, fraca para o abdômen e adequada para a pélvis.

Fora isso, ele não conta com recursos como sistema Isofix e cinto de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes, tampouco controle eletrônico de estabilidade.

Fiat Palio – 1 estrela para adulto e 3 estrelas para crianças

Outro Fiat que figura nesta lista é o esquecido Fiat Palio, que pode ser descontinuado em breve, sobretudo após a chegada do Argo. Ele foi testado em agosto de 2016 (um ano antes do Mobi). Na ocasião, ele recebeu uma estrela para a proteção do ocupante adulto (com 18,09 pontos de 34 possíveis) e três estrelas para a proteção do ocupante criança (com 31,57 pontos de 49 possíveis).

Conforme o divulgado do Latin NCAP, o Fiat Palio ofereceu boa proteção à cabeça e pescoço do motorista, mas proteção fraca para o peito do motorista. Além disso, os joelhos do motorista e do passageiro conseguiram impactar contra estruturas perigosas no painel. A proteção para a cabeça e a pelve no impacto lateral foi considerada adequada. O abdome teve proteção fraca e o peito, pobre.

Ele oferece reforços nas portas e nos painéis internos e lembrete do cinto de segurança para o motorista, mas não traz Isofix e nem cinto de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes.

Peugeot 208 – 2 estrelas para adulto e 3 estrelas para crianças

Por último, o Peugeot 208 conseguiu apenas duas estrelas para a proteção do ocupante adulto (com 18,27 pontos de 34 possíveis) e três estrelas para a proteção do ocupante criança (com 30,65 pontos de 49 possíveis). O modelo foi avaliado em junho de 2016 em sua versão de entrada, equipada com apenas dois airbags.

De acordo com o divulgado do Latin NCAP, no impacto frontal a cabeça do motorista e do acompanhante foram bem protegidas, mas o peito do motorista apresentou proteção marginal dos sistemas de retenção. Fora isso, os joelhos de ambos puderam ter impactado contra estruturas perigosas no painel, enquanto no impacto lateral a cabeça e o peito tiveram proteção fraca. O carro não conta com airbags laterais, nem portas e painéis internos reforçados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.