/Os reflexos de uma prefeita tirana

Os reflexos de uma prefeita tirana

Compartilhe...

Lagoa Da Canoa convive com tempos difíceis desde que a prefeita Tainá do Dr. Lauro assumiu a gestão em 1º de janeiro de 2017, desta data para cá, são atos de truculência exacerbada e violência comprovada, onde a síntese de seu governo é o autoritarismo desmedido e desregrado, onde afronta quando convém do governador ao excluído, da mesma forma que muda de postura como um cameleão, ontem era azul, hoje vermelho, mas quem disse que era azul ou vermelho?

Tainá do Dr. Lauro tem sua cor própria, aquela que apenas ela sabe enxergar, a cor que reveste seu próprio umbigo. Tainá do Dr. Lauro não respeita ninguém, nem aqueles que ainda a segue, jogando pessoas em sua tirania para o confronto desnecessário, prática daqueles que usam o poder para demonizar a democracia com arrotos de enxofres contaminando o clima de um povo que sofre as consequências de seus atos profanos. No dia de hoje, domingo 30 de setembro de 2018, por saber que o maior líder político de Lagoa Da Canoa, deputado Jairzinho Lira, realizara um evento na cidade, a prefeita Tainá do Dr. Lauro inventou do nada uma carreata onde o objetivo é obstruir o evento democrático do deputado, já durante a semana a gestora ao tomar ciência de tal evento, inventou uma caminha para o mesmo domingo com o objetivo de obstruir as vias de acesso à cidade para impedir que o deputado passasse com seu povo, para prejudicar ainda mais Jairzinho Lira, Tainá do Dr. Lauro simplesmente montou um palanque no meio da rua principal do centro e, de última hora, resolveu também fazer uma carreata, buscando de todas as formas um confronto entre seu pequeno grupo e o imenso eleitorado que apoia Jairzinho Lira.

Com esta prática a prefeita Tainá do Dr. Lauro prova sua tirania quando coloca seu interesse pessoal exalado pelo ódio acima da segurança do povo que um dia jurou segurança. Com sua soberania arrogante e sua injustiça constante a prefeita vai cruelmente tangendo a cidade de Lagoa Da Canoa para o abismo.